Recursos - Primark Cares

Perguntas frequentes

A Primark sempre foi sobre como tornar a boa moda acessível a todos. É quem nós somos. Não importa o orçamento, temos uma grande variedade de acessórios de moda e de casa que custam menos do que as pessoas acham.

Mas sabemos que os nossos preços baixos não podem ter um custo elevado para o planeta ou para as pessoas que fazem as nossas roupas.

Temos a oportunidade de oferecer moda mais sustentável a milhões de clientes Primark devido ao tamanho e dimensão do nosso negócio, e já o estamos a fazer em algumas das nossas gamas.

Por exemplo, um quarto de todas as roupas que vendemos atualmente provém da nossa gama Primark Cares de produtos fabricados a partir de materiais de origem mais sustentável ou reciclados, aos preços acessíveis que os nossos clientes adoram.

E 14% das nossas roupas de algodão são feitas com algodão do nosso Primark Sustainable Cotton Programme (PSCP), criado em 2013 e já o maior do seu género de qualquer retalhista internacional de moda. Não transferimos qualquer aumento de preços dos nossos produtos de algodão PSCP para o cliente.

O que queremos fazer é ajudar as pessoas a comprar melhor e de forma mais sustentável, a preços que possam pagar. O nosso tamanho e dimensão significam que podemos fazer as mudanças necessárias para nos tornarmos mais sustentáveis trabalhando com os nossos fornecedores, sem alterar os nossos preços acessíveis, porque acreditamos que uma moda mais sustentável não tem que ter um preço elevado.

Preocupamo-nos com o bem-estar das pessoas que fabricam produtos para a Primark e estamos empenhados em garantir a sua segurança no trabalho. Não somos proprietários das nossas próprias fábricas, portanto somos muito seletivos com as quais trabalhamos. Não faremos quaisquer encomendas a fornecedores e respetivas fábricas a menos que estes concordem com as normas internacionalmente reconhecidas estabelecidas no nosso Código de Conduta.

O nosso Código de Conduta abrange áreas como remuneração, políticas de emprego, direito de aderir a um sindicato e saúde e segurança, baseando-se no código base da Ethical Trade Initiative (ETI) e na Organização Internacional do Trabalho (OIT) da ONU. Estamos realmente orgulhosos de que a ETI tenha classificado o nosso Ethical Trade Programme como "líder" desde 2011.

Antes de a Primark colocar qualquer encomenda, um membro da nossa equipa de Ethical Trade de 130 peritos baseados nos nossos países-chave de fornecimento explica as normas exigidas aos potenciais fornecedores e às suas fábricas. A equipa ou os nossos parceiros de auditoria aprovados farão então uma inspeção formal das condições relativamente ao nosso Código de Conduta. Estas inspeções permitem-nos obter uma imagem detalhada das condições de trabalho e dar aos trabalhadores a oportunidade de nos dizerem confidencialmente como é a sua vida profissional.

Cada fábrica aprovada pela Primark é então inspecionada pelo menos uma vez por ano, sem aviso prévio, como parte do nosso programa de monitorização contínua. Se uma fábrica não puder ser inspecionada, não faremos nenhuma nova encomenda. Se encontrarmos quaisquer problemas como resultado de uma inspeção, daremos apoio e orientação à fábrica para melhorar. A nossa preferência é trabalhar com fornecedores e respetivas fábricas para que possam fazer as mudanças necessárias - sabemos que muitos trabalhadores dependem do negócio da Primark para a sua subsistência. Mas, se encontrarmos algo grave, não temos medo de tomar medidas rápidas. Deixaremos de fazer novas encomendas até estarmos confiantes de que as mudanças foram efetuadas. E, nos casos mais extremos, deixaremos de trabalhar com um fornecedor se este não mostrar empenho em cumprir as nossas normas.

Consulta As Nossas Normas para saberes mais sobre o nosso trabalho com fornecedores e as suas fábricas.

Trabalhamos arduamente com as fábricas dos nossos fornecedores há mais de uma década para garantir que as fábricas que utilizamos têm boas condições de trabalho, tratam os trabalhadores decentemente e pagam os salários legalmente exigidos como um mínimo.

Como não somos proprietários das nossas próprias fábricas, somos muito seletivos com quem trabalhamos. Só iremos trabalhar com fornecedores e respetivas fábricas se estes concordarem com as normas internacionalmente reconhecidas estabelecidas no nosso Código de Conduta. Isto determina que os salários devem ser pagos de acordo com a lei ou com a referência da indústria, conforme o que for mais elevado. O Código baseia-se em normas estabelecidas pela Ethical Trading Initiative (ETI), que se baseia nas normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Todos os fornecedores e respetivas fábricas devem comprometer-se com o Código como parte dos termos e condições de fazer negócios connosco. E não faremos nenhuma encomenda com estes até que a nossa equipa de peritos no terreno tenha efetuado uma inspeção formal à fábrica, relativamente aos termos do nosso Código. A nossa equipa de 130 peritos baseados nos países-chave de fornecimento é responsável pela inspeção de cada fábrica aprovada pela Primark pelo menos uma vez por ano, sem aviso prévio, como parte do nosso programa de monitorização contínua, e estas inspeções incluem a verificação de que todas as fábricas dos fornecedores pagam salários iguais ou superiores ao salário mínimo legal no país.

No entanto, sabemos que precisamos de trabalhar muito mais para melhorar os salários dos trabalhadores ao longo da nossa cadeia de fornecimento, é por isso que estamos agora a procurar um Salário Condigno para as pessoas que fabricam os nossos produtos. Como parte deste novo compromisso, iremos analisar a forma como trabalhamos com os nossos fornecedores para encontrar formas de os apoiar no aumento dos salários pagos aos trabalhadores, sendo claro que cada vez mais iremos preferir trabalhar com fornecedores que partilhem o nosso objetivo.

Mais informações sobre como estamos a trabalhar para aumentar os salários dos trabalhadores através de um Salário Condigno podem ser encontradas aqui.

Na Primark não somos proprietários das nossas próprias fábricas e somos muito seletivos com quem trabalhamos. Exigimos que qualquer fábrica que faça produtos Primark se comprometa com o Código de Conduta Primark como parte dos termos e condições de fazer negócios connosco. O Código abrange áreas tais como remuneração, políticas de emprego, direito de aderir a um sindicato e saúde e segurança, baseando-se nas normas estabelecidas pela Ethical Trading Initiative (ETI), que se baseia nas normas estabelecidas pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Antes da Primark colocar qualquer encomenda, um membro da nossa equipa dedicada de 130 peritos com base no terreno em países-chave de fornecimento explica as normas que exigimos no âmbito do nosso Código de Conduta. Será então feita uma inspeção formal para avaliar o desempenho de uma fábrica, permitindo-nos ter a certeza de que cumprem as nossas normas antes de trabalharmos com eles.

Cada fábrica aprovada pela Primark é então inspecionada pelo menos uma vez por ano, sem aviso prévio, como parte do nosso programa de monitorização contínua. Se uma fábrica não puder ser inspecionada, não faremos nenhuma nova encomenda. Se encontrarmos quaisquer problemas como resultado de uma inspeção, daremos apoio e orientação à fábrica para melhorar. A nossa preferência é trabalhar com fornecedores e respetivas fábricas para que possam fazer as mudanças necessárias - sabemos que muitos trabalhadores dependem do negócio da Primark para a sua subsistência. Mas, se encontrarmos algo grave, não temos medo de tomar medidas rápidas. Deixaremos de fazer novas encomendas até estarmos confiantes de que as mudanças foram efetuadas. E, nos casos mais extremos, deixaremos de trabalhar com um fornecedor se este não mostrar empenho em cumprir as nossas normas.

Visita As Nossas Normas para saber mais.

Proibimos a utilização de trabalho infantil em qualquer parte da cadeia de fornecimento Primark - é inaceitável. Isto está claramente estabelecido no Código de Conduta Primark, que se baseia em normas estabelecidas pela Ethical Trading Initiative (ETI) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Cada um dos nossos fornecedores e respetivas fábricas deve seguir o nosso Código de Conduta que abrange áreas tais como remuneração, políticas de emprego, direito de aderir a um sindicato e saúde e segurança, incluindo requisitos de idade mínima. Fazemos uma inspeção formal a cada fábrica, relativamente ao Código, antes de fazermos quaisquer encomendas. Temos a nossa própria equipa dedicada de 130 peritos baseados em países-chave de fornecimento que são responsáveis por cerca de 3000 inspeções todos os anos. Estas inspeções permitem-nos ter uma visão detalhada de como são as condições no interior de fábricas novas e fábricas aprovadas, e são vitais para nos permitir verificar que as nossas normas estão a ser cumpridas.

Proibimos a utilização de mão-de-obra forçada e traficada em qualquer parte da cadeia de fornecimento Primark - é inaceitável. Isto está claramente estabelecido no Código de Conduta Primark, que se baseia em normas estabelecidas pela Ethical Trading Initiative (ETI) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Cada um dos nossos fornecedores e respetivas fábricas deve seguir o nosso Código de Conduta que abrange áreas como a remuneração, políticas de emprego e saúde e segurança. Fazemos uma inspeção formal a cada fábrica, relativamente ao Código, antes de fazermos quaisquer encomendas. Temos a nossa própria equipa dedicada de 130 peritos baseados em países-chave de fornecimento que são responsáveis por cerca de 3000 inspeções todos os anos. Estas inspeções permitem-nos ter uma visão detalhada de como são as condições no interior de fábricas novas e fábricas aprovadas, e são vitais para nos permitir verificar que as nossas normas estão a ser cumpridas.

Podes ler as nossas declarações sobre Escravatura Moderna aqui.

A Primark não é proprietária de nenhuma fábrica. Na verdade, 98% das fábricas que fabricam produtos para a Primark também fabricam para outras marcas. Contudo, somos muito seletivos sobre com quem trabalhamos. Para fazer parte da lista de fábricas aprovadas pela Primark, cada fábrica é avaliada segundo normas internacionalmente reconhecidas, estabelecidas no Código de Conduta Primark. Uma vez aprovada, é tarefa da nossa equipa de Ethical Trade, um grupo de 130 peritos baseados em países-chave de fornecimento, monitorizar o cumprimento do nosso Código de Conduta. São responsáveis por cerca de 3000 inspeções todos os anos. Estas inspeções permitem-nos ter uma visão detalhada de como são as condições no interior de fábricas novas e fábricas aprovadas, e são vitais para nos permitir verificar que as nossas normas estão a ser cumpridas.

Visita As Nossas Normas para saber mais.

O Rana Plaza foi uma tragédia terrível e ficámos profundamente chocados e entristecidos com o que aconteceu. O nosso fornecedor era um dos cinco que utilizava a fábrica e a Primark era uma das 28 marcas que trabalhava com esse fornecedor. Levámos muito a sério a nossa responsabilidade para com todas as pessoas afetadas.

Trabalhámos com parceiros locais para financiar a ajuda alimentar e médica de emergência. E disponibilizámos ajuda financeira a curto prazo, equivalente a nove meses de salário, para mais de 3600 trabalhadores e respetivas famílias.

Concentrámo-nos também nas necessidades a longo prazo dos trabalhadores dos nossos fornecedores e respetivas famílias. Isto incluiu assistência financeira para os anos vindouros e ajuda às pessoas com aconselhamento jurídico, criação de contas bancárias, e controlo do seu próprio futuro financeiro a longo prazo.

E criámos um programa mais amplo de apoio não financeiro para as pessoas e famílias afetadas, especialmente as crianças que perderam um dos pais.

Fomos também um dos primeiros retalhistas a assinar o Acordo sobre Segurança contra Incêndios e em Edifícios no Bangladesh, reafirmando o compromisso da Primark em colaborar com outras marcas, proprietários de fábricas, ONGs, sindicatos e o Governo do Bangladesh para trazer uma mudança positiva sustentável na indústria do vestuário do Bangladesh.

Em Setembro de 2021, assinámos o novo Acordo Internacional porque queremos continuar a garantir condições de trabalho boas e seguras para as pessoas que fazem as nossas roupas.

Em 2013, estabelecemos também o nosso próprio programa rigoroso de inquéritos de integridade estrutural de fábricas para avaliar as fábricas dos nossos fornecedores, continuando ao mesmo tempo a trabalhar em estreita colaboração com o Acordo, e mais recentemente com o Ready-Made Garment (RMG) Sustainability Council. Os inquéritos de integridade estrutural são agora uma parte central do nosso programa no Bangladesh, Paquistão e Mianmar.

Lê mais sobre o apoio prestado pela Primark desde o colapso do edifício Rana Plaza aqui.

Não somos proprietários das nossas próprias fábricas, pelo que somos muito seletivos com quem trabalhamos. Exigimos que qualquer fábrica que faça produtos Primark se comprometa com o Código de Conduta Primark como parte dos termos e condições de fazer negócios connosco. O Código abrange áreas tais como remuneração, políticas de emprego, direito de aderir a um sindicato e saúde e segurança, baseando-se nas normas estabelecidas pela Ethical Trading Initiative (ETI) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Antes de a Primark fazer qualquer encomenda, um membro da nossa equipa dedicada de 130 peritos baseados nos nossos países-chave de fornecimento, explica as normas que exigimos no âmbito do nosso Código de Conduta. A equipa ou os nossos parceiros de auditoria aprovados farão então uma inspeção formal para avaliar o desempenho de uma fábrica, permitindo-nos ter a certeza de que cumprem as nossas normas antes de trabalharmos com eles.

Cada fábrica aprovada pela Primark é então inspecionada pelo menos uma vez por ano, sem aviso prévio, como parte do nosso programa de monitorização contínua. Se uma fábrica não puder ser inspecionada, não faremos nenhuma nova encomenda. Se encontrarmos quaisquer problemas como resultado de uma inspeção, daremos apoio e orientação à fábrica para melhorar. A nossa preferência é trabalhar com fornecedores e respetivas fábricas para que possam fazer as mudanças necessárias - sabemos que muitos trabalhadores dependem do negócio da Primark para a sua subsistência. Mas, se encontrarmos algo grave, não temos medo de tomar medidas rápidas. Deixaremos de fazer novas encomendas até estarmos confiantes de que as mudanças foram efetuadas. E, nos casos mais extremos, deixaremos de trabalhar com um fornecedor se este não mostrar empenho em cumprir as nossas normas.

Consulta As Nossas Normas para saberes mais sobre o nosso trabalho com fornecedores e as suas fábricas.

Como parte do nosso compromisso em tornarmo-nos num negócio mais sustentável, é importante para nós reduzir ao máximo o impacto ambiental do mesmo.

Comprometemo-nos a reduzir para metade as emissões de carbono em toda a nossa cadeia de valor até 2030

Queríamos levar o nosso compromisso de reduzir as emissões de carbono um passo mais longe do que a atual redução de 30%, autorizada ao abrigo da Carta da Indústria da Moda para a Ação Climática (UNFCCC). É por isso que, até 2030, nos comprometemos a reduzir para metade as emissões de carbono em todas as nossas fases de criação de um produto Primark.

Isto baseia-se no número de sistemas já em funcionamento. Por exemplo, quase todas as nossas lojas têm um Sistema de Gestão de Edifícios que nos permite verificar se as lojas estão a ser geridas eficientemente. Em 2015, estabelecemos um Grupo de Redução de Energia para encontrar novas formas de poupar energia. Introduziram novas tecnologias como o sistema ERICC, que fornece aos gestores de lojas em quase 100 lojas informações e conselhos em tempo real sobre a sua utilização de energia, bem como programas de formação para o pessoal. E implementámos um extenso programa de eficiência energética com todas as lojas agora certificadas com a norma de gestão energética ISO50001.

Até 2027, iremos eliminar os plásticos de utilização única e todos os nossos resíduos não relacionados com o vestuário

Já desviamos 96% dos resíduos que controlamos diretamente de acabar em aterros e estamos a trabalhar com um grupo de centros comerciais para desviar os restantes 4%. Estamos a fazer isto tornando as coisas mais eficientes. Por exemplo, minimizamos as embalagens ao embalarmos os nossos produtos apenas uma vez - os produtos são embalados pelos fornecedores e só voltam a ser abertos quando chegam à loja.

Também utilizamos os mesmos camiões que entregam os nossos produtos para recolher os resíduos e levá-los de volta aos nossos centros de distribuição para posterior reciclagem. Isto reduz o número de camiões na estrada e a quantidade de recolhas de resíduos no local nas nossas lojas.

Comprometemo-nos a eliminar os plásticos de utilização única do nosso negócio e estamos a fazer bons avanços nesse sentido - nos últimos dois anos, removemos 500 mil milhões de artigos de plástico de utilização única.

Até 2027, iremos tornar-nos num negócio mais sustentável e circular, que inclui criar roupas de design reciclável.

Isto baseia-se no trabalho que já realizámos.

Desde 2010, que as nossas lojas em toda a Europa doaram qualquer roupa não vendida à Newlife. A Newlife é especializada na prestação de apoio a crianças deficientes e com doenças terminais e respetivas famílias, financiando equipamento e disponibilizando enfermeiros especialmente treinados para ajudar no cuidado de crianças. Nos EUA, associamo-nos a uma organização sem fins lucrativos chamada Delivering Good.

Além disto, dispomos de caixotes de reciclagem na loja para que os clientes possam dar uma segunda vida às suas roupas anteriormente utilizadas.

Visita a página sobre o Planeta para saberes mais.

Os fornecedores e as suas fábricas utilizam uma gama de tecidos e corantes para criar produtos Primark. É importante para nós que os fornecedores tomem as medidas certas para tornar as cadeias de fornecimento mais sustentáveis. Isto inclui os produtos químicos que utilizam.

Assinámos o Programa da Fundação ZDHC, no qual estamos a eliminar gradualmente certos produtos químicos considerados perigosos e a substituí-los por alternativas. A Primark comprometeu-se com a Lista de Substâncias Químicas Restritivas de Fabricação (MRSL) da ZDHC, que determina as substâncias em produtos químicos que os fornecedores não estão autorizados a utilizar no fabrico dos nossos produtos. Temos também uma Lista de Substâncias Restritas a Produtos (PRSL) que se baseia nos regulamentos da UE e dos EUA e faculta aos fornecedores e às suas fábricas os limites permitidos de substâncias químicas nos materiais utilizados para fabricar os nossos produtos. Os nossos MRSL e PRSL são atualizados regularmente e estão disponíveis no nosso site. Em 2014, subscrevemos a campanha Detox da Greenpeace, centrada na eliminação da utilização e descarga de certos produtos químicos na nossa cadeia de fornecimento, comunicando regularmente sobre o nosso progresso.

Na Primark, não compramos diretamente as matérias-primas. Em vez disso, as fábricas ou fornecedores que constam da nossa lista de fornecedores aprovados são responsáveis pela obtenção das matérias-primas utilizadas nos nossos produtos. É importante para nós que estas sejam obtidas de forma responsável e estamos a trabalhar em estreita colaboração com os nossos fornecedores para garantir transparência e rastreabilidade ao longo da nossa cadeia de fornecimento.

Uma grande parte disto é o trabalho que estamos a fazer com o algodão. O algodão é uma das fibras naturais mais importantes utilizadas na confeção dos nossos produtos e pode ser encontrada em mais de metade de todas as roupas que vendemos. Até 2027, a nossa ambição é garantir que todo o algodão utilizado na nossa cadeia de fornecimento seja orgânico, reciclado ou obtido através do nosso Sustainable Cotton Programme. Em 2013, associámo-nos aos especialistas agrícolas CottonConnect e à Associação de Mulheres Autónomas (SEWA) na Índia para criar o Primark Sustainable Cotton Programme. Este programa forma agricultores em métodos agrícolas mais sustentáveis, permitindo-lhes melhorar a sua subsistência através do aumento dos seus rendimentos. O programa foi lançado com 1251 agricultoras e tem sido um enorme sucesso. Até ao final do próximo ano, teremos formado 160 000 agricultores no nosso Sustainable Cotton Programme.

A Primark também assinou o Compromisso de Fornecimento Responsável de Algodão da Rede (RSN), comprometendo-se a não fornecer intencionalmente algodão uzbeque para o fabrico de qualquer dos seus produtos até o Governo do Uzbequistão pôr fim à prática de trabalho forçado e infantil no seu setor do algodão. Assinámos o compromisso em 2015, e em 2016 alargámos o compromisso para abranger o Turquemenistão, na sequência de relatórios sobre práticas de trabalho forçado no setor do algodão naquele país.

Visita a página sobre o Planeta para saberes mais.

Atualmente não utilizamos materiais de Comércio justo. No entanto, estamos a trabalhar para produzir de forma sustentável uma das principais fibras utilizadas nas nossas roupas, o algodão. Em 2013, estabelecemos uma parceria com os especialistas agrícolas CottonConnect e a Associação de Mulheres Autónomas (SEWA) na Índia para introduzir um novo programa especificamente concebido para formar e apoiar os agricultores na introdução de métodos agrícolas mais sustentáveis. O programa foi concebido para ajudar os agricultores a cultivar mais algodão de uma forma que minimize o impacto no ambiente. Temos visto alguns excelentes resultados desde o início do programa e, no final do próximo ano, teremos formado um total de 160 000 agricultores na Índia, Paquistão e Bangladesh através do nosso Sustainable Cotton Programme.

Os testes em animais não são permitidos em nenhum produto Primark. Qualquer fornecedor que faça produtos para a Primark que incluam materiais de animais, tais como lã, deve comprometer-se com as normas de bem-estar animal reconhecidas pela indústria ao longo da nossa cadeia de fornecimento.

Não, não vendemos quaisquer produtos que contenham angorá.

Somos famosos e adorados pelos nossos preços baixos, mas isto não significa qualidade inferior. Queremos que os nossos clientes vistam a nossa roupa vezes sem conta, e é por isso que nos concentramos em criar peças que sejam feitas para durar, a preços que as pessoas possam pagar.

Atualmente testamos as nossas peças de vestuário utilizando uma norma amplamente aceite dentro da indústria, mas vamos mais longe para que possamos dar aos clientes a garantia de que podem confiar que o que compram na Primark irá durar. Iniciámos um programa que envolve testar todas as nossas linhas mais populares utilizando padrões de lavagem mais elevados, e consultámos também a WRAP, a instituição de caridade britânica empenhada em acelerar a mudança da indústria da moda para a circularidade, sobre protocolos de longevidade. Começando pela ganga, estamos muito satisfeitos por já quase 70% das calças de ganga testadas hoje corresponderem à norma de 30 lavagens recomendada pela WRAP e pela Fundação Ellen MacArthur. Achamos que isto irá fazer uma grande diferença, porque cerca de metade dos produtos que vendemos são essenciais do dia-a-dia, como t-shirts, calças de ganga e pijamas. Queremos que os nossos clientes gostem de vestir a nossa roupa vezes sem conta.

Além disto, já subscrevemos o Textiles 2030, e iremos trabalhar com a WRAP e outros signatários na atualização do seu protocolo de longevidade de vestuário. Isto irá ajudar a fundamentar o nosso trabalho de desenvolvimento da nossa própria Norma de Durabilidade Primark, e o trabalho nos nossos produtos, de forma a garantir que a nossa gama de vestuário oferece durabilidade. Esta nova Norma irá significar testes mais rigorosos das nossas peças de vestuário, submetendo as roupas a ensaios de "desgaste" para testar a sua durabilidade, educar os clientes sobre como cuidar das roupas e vender kits de reparação. Este é um programa de trabalho vasto que irá levar algum tempo, mas estamos a concentrar-nos nas gamas e produtos que formam os essenciais no guarda-roupa dos clientes, para que comecem a ver os benefícios do nosso objetivo de durabilidade em breve. Os nossos clientes também terão que desempenhar o seu papel, pelo que iremos falar com eles sobre como cuidar das suas roupas e vender kits de reparação para as manterem por mais tempo.

Lê mais sobre como estamos a criar roupas que irão durar mais tempo aqui

A Primark é sobre como tornar a boa moda acessível a todos - é a nossa essência. Mas o que queremos fazer é ajudar as pessoas a comprar melhor e de forma mais sustentável a preços que possam pagar, porque acreditamos que uma moda mais sustentável não deve ser cara.

Iremos sempre oferecer aos nossos clientes novas tendências, mas atualmente cerca de metade das nossas roupas são essenciais do dia-a-dia como t-shirts, calças de ganga e pijamas, roupas que queremos que os clientes se sintam bem a usar ano após ano.

Os compromissos de sustentabilidade que assumimos exigem que mudemos a forma como fazemos negócios e a forma como fazemos o vestuário que vendemos. Quer seja a forma como fabricamos os nossos produtos para reduzir o desperdício da moda, reduzindo para metade a nossa pegada de carbono, ou usando o poder do nosso negócio para melhorar a vida das pessoas que fabricam os produtos Primark, devido à nossa dimensão, temos a oportunidade de causar impacto com cada mudança que fazemos.

Assumimos compromissos importantes que irão mudar a forma como fazemos negócios e a forma como as roupas que vendemos são feitas, incluindo assegurar que as nossas roupas serão confecionadas com materiais reciclados ou mais sustentáveis, criar roupas para que possam ser recicladas no fim da sua vida útil, e utilizar apenas algodão orgânico, reciclado ou proveniente do nosso Primark Sustainable Cotton Programme, o maior do seu género na indústria da moda. Iremos reduzir também para metade a nossa pegada de carbono e usar o poder do nosso negócio para melhorar a vida das pessoas que fazem as nossas roupas.

Devido à nossa dimensão, temos a oportunidade de causar impacto com cada mudança que fazemos, porque queremos oferecer a milhões de clientes a oportunidade de comprar de forma mais sustentável a preços que podem pagar.

Lê mais sobre Os Nossos Compromissos para nos tornarmos um negócio mais sustentável.

Poderás ficar surpreendido por saber o quanto já fizemos. Longe de começar do zero, estamos na verdade a basear-nos numa década de trabalho para nos tornarmos mais sustentáveis.

Por exemplo, o nosso Sustainable Cotton Programme, lançado em 2013, é agora o maior do seu género na indústria da moda e representa 14% de todo o nosso vestuário de algodão. Até ao final do próximo ano, teremos formado 160 000 agricultores em métodos mais naturais e sustentáveis de cultivo de algodão, reduzindo a utilização de pesticidas químicos, fertilizantes e água.

Fizemos crescer a nossa gama Primark Cares de vestuário feito de materiais reciclados ou de origem mais sustentável, de forma a que agora represente 25% de todas as vendas de vestuário - comprometemo-nos a chegar aos 100% até 2030.

Até 2027, comprometemo-nos a eliminar as embalagens de plástico de utilização única do nosso negócio, e estamos no bom caminho para o conseguir. Nos últimos dois anos, removemos 500 mil milhões de artigos de plástico de utilização única.

Somos também signatários de uma série de iniciativas importantes da indústria, como a Textiles 2030 e a Fashion Industry Charter for Climate Action (UNFCCC), e estamos a fazer parcerias com importantes líderes independentes no campo da moda sustentável, tais como a Fundação Ellen MacArthur e a WRAP, a instituição de caridade britânica empenhada em acelerar a mudança da indústria da moda para a circularidade.

Criámos uma equipa de 130 peritos em todo o mundo, baseados em cada um dos nossos países-chave de fornecimento, que inspecionam todas as fábricas dos fornecedores da cadeia de fornecimento Primark pelo menos uma vez por ano, sem aviso prévio, para garantir o cumprimento das normas internacionalmente reconhecidas no nosso Código de Conduta.

O progresso que fizemos nos últimos anos, deu-nos uma base sólida a partir da qual podemos construir para sermos melhores e fazer mais.

Lê mais sobre os progressos que já fizemos para nos tornarmos mais sustentáveis aqui.