Eliminar, inovar, circular: Como a Primark está a eliminar o plástico de utilização única – Primark Cares

Eliminar, inovar, circular

O que se passa com o fim dos PUU?

O mundo já viu avanços significativos no sentido de reduzir a utilização deste plástico na vida quotidiana: Quer seja a pagar por sacos de plástico nos supermercados em alguns países ou a passar a usar palhinhas de papel nos restaurantes, percorremos um longo caminho, mas temos mais a fazer.

Na Primark, demos início a este caminho em 2009, quando começámos a oferecer aos clientes os nossos famosos sacos de papel castanhos feitos de materiais 100% reciclados e 100% recicláveis.

Vamos continuar a trabalhar arduamente para reduzir a nossa utilização de plástico e também para nos tornarmos mais sustentáveis de muitas outras formas, porque sabemos que a nossa fantástica moda a preços acessíveis não deve ter um custo elevado para o planeta.

Como a Primark está a eliminar o plástico de utilização única

É por isso que nos comprometemos a eliminar as embalagens de plástico de utilização única do nosso negócio até 2027.

Já estamos a tratar disso: Só em 2020, retirámos um pouco mais de 186 milhões de unidades de plástico do nosso negócio, e em 2021 retirámos mais 316 milhões.

A nossa abordagem para fazer – e continuar – este importante trabalho é influenciada por uma estrutura orientada para empresas e governos estabelecida pela Fundação Ellen MacArthur. Isto baseia-se em torno de alguns princípios-chave:

Eliminar artigos de plástico desnecessários

Na Primark, isto significa repensar a forma como concebemos produtos, desenvolvendo mais modelos de negócio circular e introduzindo novas experiências de compra nas nossas lojas. Já começámos este percurso eliminando o uso de cabides em algumas das nossas gamas de produtos. Estamos também a mudar a forma como concebemos roupas e etiquetas – por exemplo, otimizando as etiquetas para apresentarem mais informação em menos espaço, o que utiliza menos material. Como resultado, desde 2019 conseguimos remover 503 milhões de artigos de plástico de utilização única do nosso negócio.

Inovar para que todo o plástico de que precisamos seja concebido para ser reutilizado, reciclado ou compostado em segurança

Na Primark, isto significa trabalhar com os nossos fornecedores para aumentar o conteúdo reciclado utilizado nas nossas embalagens e passar para alternativas mais sustentáveis, tais como a utilização de cabides de exposição em cartão em vez de cabides de plástico.

Circular todos os artigos de plástico que utilizamos para os manter em uso e não os deitar fora como lixo.

Na Primark, isto significa procurar formas de adotar mais modelos de negócios circulares nos nossos escritórios, lojas e centros logísticos de forma a manter as nossas embalagens em utilização durante mais tempo.

Mas não vamos parar por aqui – o nosso compromisso de mudança estende-se a todas as partes do nosso negócio e da nossa cadeia de fornecimento.

Lojas mais inteligentes através da Better Tech

Como retalhista de moda internacional com mais de 395 lojas em 14 países, é importante para nós reduzir ao máximo o impacto ambiental das nossas lojas. Isto varia desde tornar as lojas mais eficientes em termos energéticos até à gestão da quantidade de resíduos não familiares que produzem.

Por exemplo, estamos a garantir que os nossos materiais de ponto de venda (POS) são recicláveis e feitos de materiais reciclados sempre que possível.

Uma organização mais sustentável – À escala

Quando se trata do nosso negócio, podemos ter um grande impacto com cada mudança que fazemos devido à nossa dimensão e escala. Esta escala ajudou o nosso programa de otimização de embalagens a reduzir as emissões de CO2 em toda a nossa empresa e nos nossos parceiros, simplesmente porque estão a ser produzidas, transportadas e processadas menos embalagens como resíduos.

Tudo isto é uma continuação do trabalho que temos vindo a fazer para nos tornarmos um negócio mais sustentável há mais de uma década e também esperamos que nos dê uma base sólida que possamos continuar a seguir nos próximos 10 anos.